DRAMATURGIA EM LEITURAS – 2ªEDIÇÃO
Data: 07, 14, 21 e 28 de março | Segundas feiras, às 19h
Tipo de evento: Presencial
Ingressos: Gratuito – Retirada de ingressos na bilheteria, sujeito à lotação
Lotação: 359 lugares
Classificação: Livre
 

PROGRAMAÇÃO COMPLETA:

07/03 | O VELÓRIO DOS VIVOS

SINOPSE: A autora tenta dar fim na sua relação com as palavras, mas tenta explicar porque precisa encerrar sua história de amor com a linguagem verbal, se vê cada vez mais seduzida pelo desejo de falar.

FICHA TÉCNICA

Texto: Cecília Ripoll

Direção: Cecília Ripoll e Débora Lamm

Com: Débora Lamm 

Responsável pelo projeto: Cecília Ripoll

14/03 | O QUARTO DA FRENTE

SINOPSE:

“O QUARTO DA FRENTE” é um espetáculo com dramaturgia inédita de Dai Bonfim e Antônio Pedro Eifler que tem como base a relação entre mãe e filha em uma situação-limite, desequilibrada pelo desenvolvimento de distúrbios psíquicos.  

A dramaturgia utiliza-se de mecanismos de abordagem típicos da auto-ficção para elaborar as cenas a partir das sensações e emoções da experiência pessoal de Dai no período em que se viu responsável pelos cuidados com sua mãe, que havia desenvolvido transtornos psíquicos. Na convivência, a mãe, moradora do quarto da frente, transforma o tempo e o espaço com seu caos interno. A filha também sofre as consequências e se vê com a saúde física e mental comprometida.  

O texto expõe a relação do ponto de vista do cuidador, aceitando e assumindo os sentimentos conflitantes e moralmente condenáveis suscitados pela realidade imposta pela convivência e pelos cuidados. A doença revela a fragilidade humana, desequilibra a relação sadia e amorosa entre mãe e filha. Falar de forma pública e sem tabus de um assunto tão delicado pretende contribuir para ampliar o urgente debate sobre saúde mental e a realidade das famílias e cuidadores.

A cena será pensada a partir da estética surrealista, buscando a ruptura com a compreensão racional, valorizando o inconsciente e a utilização de elementos abstratos para representar o absurdo dos fatos vividos, com foco nos múltiplos e conflitantes sentimentos, sensações e emoções e experimentados no processo.

 

FICHA TÉCNICA

Autores: Dai Bomfim e Antônio Pedro Eifler

Atores: Dai Bomfim e Antônio Pedro Eifler.

Direção da leitura dramatizada: Dai Bomfim e Antônio Pedro Eifler

Responsável pelo projeto: Dai Bomfim

14/03 | OS SENHORES REPARARAM QUE A VISCONDESA DE MATABURROS É UMA PORCA?

SINOPSE: A dramaturgia Os senhores repararam que a viscondessa de Mataburros é uma porca?, escrita por Alan Norões, põe em foco quatro personagens de uma mesma camada social: o duque e a respectiva duquesa; o barão e a respectiva baronesa. Esses casais confraternizam naquela que será, embora ainda não saibam, a última grande festa do Império brasileiro antes de sua derrocada. Eles estão participando do Baile da Ilha Fiscal, evento que de fato ocorreu em novembro de 1889, a apenas seis dias da ação militar que implantou a república. Concedida ao Chile e abastecida por um cardápio de muitos quilos e tantos litros completamente em francês, a celebração reuniu nobres não só do Rio de Janeiro — representados pelos duques acostumados à corte —, mas também de várias partes do país — simbolizados pelos barões vindos de uma província não nomeada e exótica.

FICHA TÉCNICA

Texto: Alan Norões

Direção: Inez Viana

Elenco: Debora Lamm, Carolina Pismel, Júnior Dantas, Iano Salomão, Luis Antonio Fortes e Zé Wendell.

Produção: Bem Medeiros

Responsável pelo projeto: Bem Medeiros

28/03 | A LENDA DA LADY MURASAKI

SINOPSE:  Japão, século XI. No oriente medieval, Murasaki Shikibu se destaca culturalmente em uma sociedade dominada por homens e escreve o primeiro romance da história da literatura mundial, “A Lenda de Genji”.

A antropóloga Liza Dalby mergulha nos fragmentos do diário deixado por Murasaki e reconstrói os cenários, os sonhos e as tradições que nortearam a vida da autora e a levaram a criar as histórias do romântico príncipe Genji – cujas cópias manuscritas passaram pelas delicadas mãos de centenas de jovens japonesas sonhadoras até caírem como um bálsamo no centro da vida social e política do país: a corte.

FICHA TÉCNICA

Autor: Liza Dalby

Texto e adaptação: Aimar Labaki

Elenco: Carlos Takeshi, Julia Shimura, Lian Tai, Lumi Kin e Pedro Yudi

Narrador: Marcos Breda

Direção: Marcos Breda

Taikô: Rio Nikkei Taiko

Produção: Lumi Kin Produções Artísticas Ltda

Produção executiva: Lorayne Claudino

Responsável pelo projeto: Lumi Kin